Nas ruas e no esporte, Colômbia lidera rankings de ciclismo na América Latina

Nos últimos anos tivemos avanços significativos na questão do transporte urbano por bicicletas, mas ainda temos um longo caminho para percorrer para alcançar as nações mais desenvolvidas nesse quesito. Nem mesmo na América Latina nossas cidades encabeçam o ranking das que mais contam com ciclovias e ciclistas nas ruas. Em estudo realizado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em 2015, a medalha de ouro foi para Bogotá, na Colômbia.

colombia-bogota-domingo
Nos domingos e feriados certas ruas são fechadas para carros em favor de ciclistas, corredores e skatistas. Foto: Ivan_Sabo / Shutterstock.com

A capital do país andino é a cidade que possui a maior malha cicloviária da região*, com 392 km destinados a quem circula de bicicleta. Na segunda colocação da pesquisa está o Rio de Janeiro, com 307 km (hoje com 380 km), e na terceira posição aparece São Paulo, com 271 km (hoje com 381 km). Santiago (236 km), Lima (141 km), Buenos Aires (130 km), Cidade do México (128 km) e Curitiba (127 km) completam a parte de cima da lista.

*O BID informou que apenas 38 das 56 cidades consultadas repassaram dados sobre a mobilização de bicicleta.

Com cerca de 11 milhões de habitantes em sua região metropolitana, Bogotá também lidera o ranking de viagens realizadas por dia de bicicleta. Segundo o levantamento, são registrados 611.472 deslocamentos de bikes diárias na cidade. Santiago, no Chile, aparece na sequência com 510.569 deslocamentos, enquanto a Cidade do México soma 433.981 viagens e o Rio 217 mil.

colombia-bogota
Bogotá – Foto: F. A. Alba / Shutterstock.com

Localizada no Altiplano Cundiboyacense, na Cordilheira dos Andes, a 2.640 metros acima do nível do mar, Bogotá não pode ser considerada uma cidade com um relevo totalmente amigável para quem pedala, um dos argumentos mais usados em São Paulo, por exemplo, por aqueles que vão contra o incentivo ao uso das bicicletas.

Das ruas para os pódios

E o incentivo ao uso das bicicletas na Colômbia deu resultados também nos esportes. Com quatro medalhas, sendo uma de ouro, uma de prata e duas de bronze, o país é o maior vencedor latino-americano em Jogos Olímpicos. A primeira foi conquistada em 2004, em Atenas, pela Maria Luisa Calle, enquanto as outras três vieram em 2012, em Pequim, graças a Mariana Pajón, Rigoberto Urán e Carlos Oquendo.

colombia-nairo-quintana
Nairo Quintana – Foto: Maximiliano Amena / Archivolatino para Movistar Colombia

Além das Olimpíadas, a Colômbia se destaca em grandes provas do ciclismo mundial. Em 2014, Nairo Quintana venceu o Giro da Itália, sendo o primeiro latino-americano a realizar o feito. Em 2013 e 2015, foi vice-campeão da Volta da França, a competição mais famosa do esporte.

No Brasil, o principal nome dos esportes de bike é Renato Rezende, 14º melhor do mundo entre os que competem na BMX. Com apenas 20 anos de idade, Anderson Ezequiel também aparece como um expoente nacional nas pedaladas. Vale a nossa torcida! 😉

renato-rezende-bmx
Renato Rezende – Foto: Divulgação
anderson-souza-bmx
Anderson Souza – Foto: Divulgação